O youtuber e influenciador Felipe Neto, contou em suas redes sociais que na última segunda-feira (15), recebeu uma intimação da Polícia Civil Do Rio De Janeiro.

A intimação para comparecimento a fim de prestar depoimento pelos supostos crimes de calúnia e atentado contra a segurança nacional.

O influenciador digital disse que a convocação veio após ele, numa rede social, chamar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de “genocida“, se referindo às 280 mil mortes potencializadas pela má gestão federal na pandemia de Covid-19.

Felipe postou uma imagem do documento no twitter (veja imagem abaixo).

Em nota a assessoria de imprensa do youtuber afirmou que a equipe jurídica do influenciador “está ciente do ocorrido e já está adotando todas as medidas cabíveis para cessar mais uma tentativa de silenciamento, fruto de uma clara perseguição da extrema direita, obviamente desesperada pela ascendente perda de popularidade”.

Em entrevista à BBC News Brasil, Felipe Neto se posicionou sobre o assunto e disse:

“Não estou preocupado comigo. Não há nada que eles possam fazer contra mim. Estou preocupado com a situação do nosso país e as ameaças à liberdade de expressão. Tenho condições de me defender, tenho mais de 41 milhões de seguidores e tenho pessoas extraordinárias ao meu lado. Porém, principalmente, tenho ao meu lado a razão” – afirmou.

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) intimou Felipe Neto após o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) “protocolar uma petição comunicando crime contra segurança nacional em que o presidente Jair Bolsonaro seria vítima.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *