Quem ouve os singles ou assiste aos videoclipes irreverentes e provocantes de “Chora Boy” e “Sem Juízo”, lançados pela cantora e compositora Clara Tannure, não imagina o quanto ela precisou quebrar conceitos e fazer de sua música um grito de independência e empoderamento.

Isso porque a jovem mineira de 25 anos teve que se reinventar após interromper sua precoce carreira no grupo gospel Crianças Diante do Trono, do qual fez parte dos 7 aos 16 anos.

Seus antigos fãs parecem não ter gostado nem um pouco de ver a recatada garota assumindo uma personalidade própria e defendendo bandeiras feministas e LGBTQ+ em sua nova era musical.

Isso fica claro nos comentários que fazem questão de deixar em seus vídeos no Youtube, mas Clara segue convicta de seu novo caminho e afirma:

“Dá pra ser doce e transgressora ao mesmo tempo”.

Tudo Bem Pra Mim

Seu mais novo single, “Tudo Bem Pra Mim”, é um Indie Pop suave, que traz na letra reflexões inspiradas por um relacionamento abusivo vivido pela cantora.

“A música é sobre términos que vem para o bem. Sobre se priorizar e seguir em frente quando você entende que está numa relação que te faz mal, conta. 

A faixa está disponível em todas as plataformas digitais e ganhou um videoclipe intimista gravado em Belo Horizonte durante o período de isolamento social devido à crise do novo coronavírus. O vídeo, dirigido por Kaue Valhala e Bob Bastos foi lançado dia 12 de agosto canal da cantora no Youtube.

Tudo Bem Pra Mim” faz parte de uma sequência de singles que antecede seu primeiro EP, “Contém 1 Drama”, trabalho que abordará paixões, términos e empoderamento feminino com humor e sentimentalismo, mas que ainda não tem data de lançamento.

Foto: Luan Jeronimo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *