Uma vez que os profissionais das artes dependem da presença do público para apresentar seus trabalhos, todo mundo tem que se reinventar nesse momento.

Desde que estamos em casa diversos projetos tem sido transmitidos via internet em lives no Instagram e Facebook.

Músicos fizeram festivais online, celebridades como Ingrid Guimarães, Fabio Pochat e Lilian Cabral estão se apresentado para falar com o público através das redes sociais e influenciadores digitais aumentaram a produção de conteúdo para internet.

Pois chegou a vez da dança mostrar seu papel de expressão nas artes, para isso diversos profissionais da dança lançam, nesta quinta, 26 de março, o #danceemcasa, vídeos de 15 a 60 segundos compartilhados nas redes sociais.

Para o público poder ver -sem sair de casa – o trabalho destes artistas, dançar junto e manter a arte e a cultura vivas, numa resistência poética e em rede.

A cada quinta-feira, novas coreografias serão compartilhadas, tanto nos perfis dos autores dos vídeos quanto nas páginas agregadoras: @portalmud @agendadedanca @criticatividade @conectedance.

O objetivo é unir artistas, produtores, educadores e críticos de dança para refletir e ressignificar a quarentena com dança e arte.

Essa conexão vem como uma forma de dar visibilidade e apoio a esses artistas que sem os teatros abertos, sentiram o impacto cada vez maior do desequilíbrio da economia.

Além de fazer com que o isolamento social imposto pela pandemia de coronavírus não acabe com as possibilidades de sobrevivência tanto dos profissionais autônomos quanto das escolas, espaços e teatros onde trabalham.

Profissionais interessados em participar só precisam postar seus vídeos no Instagram (15 segundos no Stories, 60 segundos no Feed) com a hashtag #danceemcasa e marcar as páginas para o vídeo ser compartilhado: @portalmud @agendadedanca @criticatividade @conectedance.

Foto: Maíra Azzi/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *