Acostumado a apresentar um conteúdo pedagógico para o público infantil do YouTube, o canal Super Like, da SLK Comunicação, estreou recentemente a websérie “Vai Dar Treta”, que busca mexer com os valores morais e sociais das crianças.

A proposta de cada episódio é bem inovadora no que diz respeito aos pequenos, já que a equipe grava dois finais e o público escolhe seu preferido através de enquete nos stories do Instagram.

No mesmo dia, à noite, entra o final vencedor no YouTube e na manhã seguinte é publicado na plataforma do Google o desfecho que perdeu.

Composto por um elenco de 15 atores mirins, o Super Like trouxe Caio Recke, Felipe Rodrigues e Sophia Albuquerque no piloto do “Vai Dar Treta”. O enredo gira em torno das notas de uma prova de matemática.

No roteiro, escrito por Felipe Veiga, o personagem protagonista só vai poder viajar para o sítio nas férias se tiver atingido a média necessária, caso contrário, o garoto vai perder a viagem.

Ao perceber que a professora errou para mais na contagem dos pontos e ele só passou por conta deste equívoco, o estudante se depara com o dilema de contar ou não que, na verdade, ele tirou uma nota menor.

E aí? O público acha que ele deve ser honesto e revelar para a professora que a nota tá errada, perdendo a viagem, ou não falar nada para poder viajar com os pais?

“Escrever para o público infantil sempre foi um desafio pra mim. Ainda mais quando não sei de antemão quem vai dar voz às minhas palavras. Então tento buscar a essência do ser criança, a inocência inerente, mesclada com o desejo de descobrir o mundo e formar sua própria identidade. E o fato de termos um elenco dedicado e de coração aberto me dá mais liberdade de experimentar com esses ‘dilemas éticos’, que por muitas vezes surgem na vida de várias crianças brasileiras”, afirma o roteirista.

Pausa nas gravações do “Vai Dar Treta” na escola A Chave do Tamanho

As gravações acontecem na escola baseada no método de Jean Piaget A Chave do Tamanho, que fica no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Durante as filmagens, as crianças do elenco e os próprios alunos do colégio interagem e trocam conhecimento.

“A Chave do Tamanho é uma escola fora da caixa. O projeto do Super Like nos encantou por ele não ser somente um canal contemplativo e sim que estimula as crianças a pensarem e discutirem e sem aquelas respostas prontas, para desenvolverem ainda mais a inteligência. Eles permitem que tomem essa consciencia dessas atitudes sem que estejam prontas com um conteúdo já enlatado. O método da escola é justamente trabalhar o lado criativo e crítico para desenvolver a inteligência. Esse é o futuro dos projetos infantis”, explica a diretora administrativa do colégio, Fabiana Lima.

O projeto do “Vai Dar Treta” desafia as crianças a pensarem de maneira crítica e avaliarem as consequências dos nossos atos. É interessante entender como funciona o julgamento delas e como se comportam diante de um conflito de interesses.

Bia Oliveira na preparação do elenco do “Vai Dar Treta”

É como aponta a preparadora de elenco e coordenadora pedagógica do Super Like, Bia Oliveira. “O seriado infantil entra no ar para levar toda a família a reflexões sociais e a questionamentos sobre as escolhas que temos que tomar frente a determinadas situações. Com textos criativos, lúdicos e uma direção dinâmica, como pede o veículo, o seriado entre nesse jogo do divertir e pensar que tanto necessitamos no cenário audiovisual, principalmente, nesse momento que já deu ‘Treta’ na vida de todos nós”, comenta Bia.

“Além de estar sempre acompanhado e avaliando na condução pedagógica os roteiros, também faço a preparação do elenco infantil, e estamos sempre fazendo essa reflexão com eles também nas leituras e nos estudos dos episódios, isso agrega demais a relação criativa do elenco com a proposta do seriado”, finaliza.

Leitura do texto de um episódio do “Vai Dar Treta” no set de filmagens

Para a diretora do Super Like, Roby Amaral, que também é CEO da SLK, o “Vai Dar Treta” se diferencia de qualquer conteúdo infantil atualmente na internet brasileira.

“Coube a gente aqui da SLK colocar esse produto no ar nesse momento porque a gente percebeu que as crianças não querem apenas absorver o conteúdo do YouTube. Elas querem participar e opinar. É importante para elas se enxergar ali e ver que a opinião delas é relevante para aquele programa que elas estão assistindo”, opina Roby.

“A gente entendeu que agora era a hora de soltar um produto interativo, que trata de assuntos tão relevantes, com a avaliação de escolhas, de condutas. Em se tratando de criança, estamos discutindo até como mapear essa tomada de consciência do ser. É muito legal”, completa.

A diretora Roby Amaral com o elenco do “Super Like”

Dentro desta proposta de revolucionar este mercado, fica claro que o objetivo do “Vai Dar Treta” é levantar temáticas que façam a garotada pensar sem deixar de ser divertido. A equipe do Super Like quer trazer mensagens educativas e que ao mesmo tempo despertem o interesse.

“O ‘Vai Dar Treta’ leva o YouTube para outro patamar e essa é nossa grande questão no Super Like, a de gerar entretenimento, mas sem ser meramente para diversão. Levamos a diversão de uma forma que as crianças pensem e avaliem suas condutas e interesses diante da sociedade. O Super Like em todos os seus quadros tem esse enfoque da diversão aliada à educação e à moral. Esse é nosso grande diferencial e objetivo”, reforça a coordenadora de produção Manne Calado.

Ficou curioso? Para assistir aos outros episódios do “Vai Dar Treta”, acesse o canal do “Super Like”.

2 thoughts on ““Vai Dar Treta” estreia no YouTube”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *