Muito antes da chegada da pandemia de covid-19, Marcelo Rêgo abordou o tema nos versos que compôs após, sem querer, quebrar uma concha e começar a refletir como seria a natureza sem a presença dos seres humanos.

De volta aqui, mas outra paisagem/ De cegar a vista e emudecer/ Ainda aqui, cálida água/ Tão cristalina, reflito ao léu/ Às praias, você, não faltará/ Rastros de mim vão se apagar/ Como seria o mundo sem nós?”

Na live session, gravada no Estúdio Apollo 17 (Recife/PE), Sofia França (voz e guitarra) e Marcelo Rêgo (voz e guitarra) são acompanhados pela banda formada por Ingno Silva (teclado), Alexandre Xaréu (baixo) e Ad Luna (bateria).

A performance é intercalada por lindas imagens do litoral nordestino captadas por Lucas Hero e Taciana Oliveira. A direção geral ficou a cargo de Victor Gran e a finalização foi realizada por Douglas Santos.

A canção descreve um cenário litorâneo virgem, chamando à reflexão sobre a relevância da presença humana num planeta que resiste e insiste em se regenerar dos rastros e marcas deixados.

Um quadro que remete a algo um pouco parecido com o que estamos vivenciando agora nesse período de isolamento social. Marcelo também foi inspirado pelo livro do jornalista norte-americano Alan Weisman, “The World Without Us“.

Desde 2018 na estrada e com 4 EPs e 3 singles na bagagem, o Sargaço Nightclub carrega influências do dreampop, folk e post-punk, além referências da psicodelia pernambucana.

O Mundo Sem Nós” fará parte do repertório do primeiro álbum da dupla, com lançamento previsto para o segundo semestre de 2020. “Istmo” trará sete faixas inéditas e três novas versões de músicas que já haviam sido lançadas anteriormente.

Assista ao clipe!

Fotos: Rafa Basto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *