O que os sintetizadores que marcaram a produção musical dos anos 80 têm a ver com violinos, violas ou violoncelos? Se depender da Orquestra Ouro Preto (OOP), tudo. Para a Temporada de 2021, a orquestra inova uma vez mais e faz uma mistura inédita entre música clássica e os riffs oitentistas.

O primeiro concerto da temporada será com músicas do grupo norueguês A-Ha, uma das bandas mais famosas da época. Com o lançamento do single de estreia “Take On Me” em 1985, a banda norueguesa foi um sucesso nas rádios de todo o mundo. O êxito foi ainda maior devido ao videoclipe inovador que misturava desenhos com imagens reais. O vídeo da canção já teve mais de 1,2 bilhão de views no YouTube.

O encontro da música erudita com os sintetizadores que revolucionaram a cultura musical da década de 80 foi idealizado pelo Maestro Rodrigo Toffolo e o tem arranjos de Fred Natalino. O tecladista Paulim Sartori explica que foi um desafio montar o concerto porque não é comum uma orquestra de cordas ser acompanhada pelo som de sintetizadores.

“Nossa proposta é resgatar os sons que compõem o universo sonoro do A-Ha, característico desse repertório dos anos 80, tocando os sintetizadores ao vivo para transportar a memória das pessoas através da música”, disse.

Fãs do mundo todo irão celebrar os sucessos da banda, em releituras que unem o pop à música de concerto em uma noite especial, preparada para ser curtida em casa. Será dia 1º de maio, sábado, às 20h30, com transmissão ao vivo e gratuita no canal da Orquestra do YouTube.

Antecipando a um possível estranhamento pela escolha da banda, o maestro pondera:

“Por que não tocar A-Ha? Essa banda marcou a história de uma geração que curtiu a vida a todo o vapor, sem telefone celular, sem redes sociais, mas com muita música, cores, personalidade e estilo. Queremos tocar a memória afetiva das pessoas, num clamor pelos bons momentos que ficaram para trás. Além disso é importante homenagear não só o sucesso avassalador feito pelo trio como também fazer justiça a algo que é muito pouco falado: a extrema qualidade musical do grupo”, destaca Toffolo.

Com 39 anos de estrada, o A-Ha ainda arrasta multidões de fãs por onde passa e segue com a formação original: o vocalista Morten Harket, o guitarrista Paul Waaktaar-Savoy e o tecladista Magne Furuholmen. O trio tem 30 CDs e DVDs lançados e hits que marcaram a trilha sonora da vida de muita gente.

Medidas de segurança

O concerto, patrocinado pelo Instituto Cultural Vale, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Governo Federal, acontece no Grande Teatro do Sesc Palladium, em Belo Horizonte-MG. Em função das restrições da pandemia, não haverá presença de público. Todos os protocolos de saúde e segurança serão seguidos e toda a equipe de músicos e produção será testada com o exame RT-PCR, padrão ouro.

A parceria que une música e solidariedade iniciada no ano passado com o Mesa Brasil Sesc continua em 2021. Durante o concerto, o público de casa poderá contribuir com programa nacional de segurança alimentar e nutricional que distribui alimentos para famílias carentes, dedicado ao combate à fome e ao desperdício através de um QR Code disponível na tela.

Temporada “Experience”

Na agenda de 2021, além da homenagem ao A-Ha, a Orquestra Ouro Preto apresentará espetáculos que vão desde uma parceria inédita com João Bosco, uma homenagem ao músico mineiro Vander Lee, passando pelo jazz de Duke Ellington até o rock grunge do Nirvana.

“Queremos levar experiências memoráveis ao público. Há alguns anos estamos modernizando o conceito de orquestra. Orquestra pode sim ser uma coisa jovem, uma coisa massa, legal de assistir. Não precisa ser chata”, explica o maestro, um entusiasta da democratização do acesso à música.

O ano será marcado também pelo lançamento do disco “Valencianas II“, gravado em Portugal. O encontro da Orquestra, com o multiartista pernambucano Alceu Valença e o diretor de cena Paulo Rogério Lage vai oferecer ao público novas músicas, novos arranjos e a mesma beleza que marcou a primeira edição do projeto

A série “Domingos Clássicos” no Sesc Palladium está de volta, com um concerto mensal no Grande Teatro, em Belo Horizonte, a preços populares. No primeiro semestre, os concertos ainda terão um formato híbrido, com presença limitada de público e transmissão pelo canal do YouTube.

Orquestra Ouro Preto

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto completa 21 anos de atividades ininterruptas e se reafirma como uma orquestra de vanguarda. Sob a regência e direção artística do Maestro Rodrigo Toffolo, o grupo se dedica à formação de diferentes públicos, com uma extensa programação nas principais salas de concerto e espaços diversos no Brasil e no mundo.

Sob os signos da excelência e versatilidade atua também em projetos sociais e educacionais que vão muito além da música, como o Núcleo de Apoio a Bandas e a Academia Orquestra Ouro Preto. Premiado nacionalmente, o grupo tem 11 trabalhos registrados em CD, 7 DVDs. Foi vencedora do Prêmio da Música Brasileira em 2015, na categoria “Melhor Álbum de MPB“, e indicada ao Grammy Latino 2007, como “Melhor Disco Instrumental“, por Latinidade. Os discos “Latinidade – Música para as Américas”, “Antônio Vivaldi – Concerto para Cordas” e “The Little Prince“, versão em inglês do tributo prestado pela Orquestra à literatura de Saint-Exuperry, tem distribuição mundial pela gravadora Naxos, a mais importante do mundo dedicada à música de concerto.

SERVIÇO

Orquestra Ouro Preto – A-Ha
Data: 1º de maio, sábado, às 20h30
Local: Grande Teatro do Sesc Palladium (Belo Horizonte/MG)
Transmissão: Canal da Orquestra Ouro Preto no Youtube
Classificação: Livre para todas as idades.
Informações: http://www.orquestraouropreto.com.br

Imagem: Larisa Birta/Unsplash

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *