Nem todo mundo gosta de pular Carnaval. Tem gente que prefere ficar em casa descansando, ou fazer uma viagem pra algum lugar bucólico, a ficar percorrendo as ruas da cidade atrás de um bloco carnavalesco.

Montamos uma lista de 11 séries com poucas temporadas ou de curta duração para você, que gosta de fugir da folia, maratonar no sossego do seu lar. Então, prepara a pipoca e o refrigerante antes de apertar o play!

Better Call Saul

Spin-off de “Breaking Bad”, “Better Call Saul” também foi criada por Vince Gilligan e Peter Gould, sendo ambientada a partir de 2002, antes dos eventos ocorridos na premiada série estrelada por Bryan Cranston.

A trama acompanha os passos do advogado Saul Goodman (Bob Odenkirk), que, na época em que se passa a série, ainda era chamado James Morgan “Jimmy” McGill, exatos seis anos antes de sua aparição em Breaking Bad.

Com padrão estético e narrativo similar à série que lhe deu origem, Better Call Saul conquistou o público e a crítica, recebendo elogios desde a primeira temporada. Alguns episódios, inclusive, estão em um patamar digno de Breaking Bad, se não melhor, nos episódios mais recentes.

O seriado apesar de ser do canal AMC tem distribuição em países da América Latina e Europa através da Netflix.

Fargo

Inspirada no filme de mesmo nome lançado em 1996 dirigido pelos irmãos Joel e Ethan Coen, “Fargo” foi criada por Noah Hawley para a FX e traz os cineastas responsáveis pelo longa original como produtores executivos.

Muito elogiada pela crítica e pelo público, a série já venceu três Globos de Ouro. Em 2015, a produção conquistou os troféus nas categorias Melhor Minissérie ou Filme para Televisão e Melhor Ator em Minissérie ou Filme para Televisão, para Billy Bob Thornton.

Três anos depois, a série voltou a vencer o Globo de Ouro de Melhor Ator em Minissérie ou Filme para Televisão, para Ewan McGregor.

Orphan Black

Finalizada em 2017, em sua quarta temporada, “Orphan Black” foi uma série canadense exibida pela BBC America e criada por Graeme Manson e John Fawcett que misturava ficção científica e suspense. Na trama, a atriz Tatiana Maslany, de forma espetacular, interpretava incontáveis personagens.

A principal era Sarah Manning, uma mulher comum que descobre que existem diversos clones a partir do seu DNA. Aclamada pelos fãs, a série levantava questões morais e éticas a respeito da clonagem humana, assim como as consequências no que concerne às identidades pessoais.

Pelo seu trabalho, Tatiana venceu o Emmy de Melhor atriz em 2016.

The Crown

A série criada e escrita por Peter Morgan para a Netflix, “The Crown”, narra historicamente os fatos ocorridos durante o reinado da Rainha Elizabeth II do Reino Unido, que ainda está no controle da monarquia. Morgan também escreveu o filme “A Rainha”, de 2006, dirigido por Stephen Frears e estrelado por Helen Mirren.

Em “The Crown”, ele escreve a trama junto com o famoso cineasta Stephen Daldry, responsável por filmes como “Billy Elliot” (2000), “As Horas” (2002) e “O Leitor” (2008).

Twin Peaks

Criada por Mark Frost e David Lynch, “Twin Peaks” foi uma série exibida pelo canal ABC entre 1990 e 1991, sendo retomada pela Showtime em 2017 para uma nova temporada, com o nome “Twin Peaks: O Retorno”.

Além de David Lynch na direção, muitos atores do elenco do seriado original retornaram, incluindo Kyle MacLachlan, na pele do agente especial do FBI. Já entre os novos membros do elenco estavam Laura Dern, Naomi Watts, Michael Cera, Jim Belushi e Jennifer Jason Leigh.

“Twin Peaks” se tornou um clássico cult e venceu três Globos de Ouro em 1991. O seriado, na época, conquistou os troféus de Melhor Série de Drama, Melhor Ator em Série Dramática, para Kyle Maclachlan, e Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme para TV, para Piper Laurie.

Sherlock

A série britânica de drama policial “Sherlock” é baseada nas aventuras do famoso personagem da literatura mundial, o detetive Sherlock Holmes, escritas por Sir Arthur Conan Doyle. Seu último episódio foi exibido em 2017, após quatro temporadas.

Adaptada para a televisão por Steven Moffat e Mark Gatiss, o seriado foi estrelado por Benedict Cumberbatch, que vivia o investigador protagonista. Ele era acompanhado por Martin Freeman, que encarnava o Doutor John Watson. Ambos venceram o Emmy de Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante, respectivamente, em 2014.

O formato de “Sherlock” era um tanto diferente, já que cada temporada trazia em média três episódios, com uma hora e meia de duração. Era como assistir a vários filmes, mas no modelo de seriado. Tanto que o intervalo de produção entre uma temporada e outra costumava ser mais longo, de dois em dois anos (às vezes um pouco mais).

Embora tenha tido altos e baixos, com episódios muito bons alternados com outros mais fracos, Sherlock recebia bastante elogios da crítica e do público. Aqui vai uma curiosidade: a terceira temporada se tornou a série de drama mais vista do Reino Unido desde 2010.

Hannibal

Protagonizada por Mads Mikkelsen, “Hannibal” foi uma série de thriller criminal da NBC baseada nos personagens e elementos presentes nos livros “Red Dragon” e “Hannibal”, de Thomas Harris.

O seriado foca na relação entre o inteligente investigador especial do FBI Will Graham (Hugh Dancy) e o Dr. Hannibal Lecter, um notável psiquiatra forense que esconde muitos segredos aterrorizantes, que vai colocá-lo em lado oposto ao policial. A produção teve três temporadas com 13 episódios cada.

Rick and Morty

A série de animação adulta “Rick and Morty”, criada por Justin Roiland e Dan Harmon, é exibida pelo Cartoon Network e mistura comédia e ficção científica.

Muito popular entre jovens que gostam de desenho com linguagem pesada e cheio de polêmicas, o seriado estreou em 2013 e acompanha as aventuras do cientista alcoólatra Rick e seu neto Morty. Eles se dividem entre a vida familiar e viagens interdimensionais, aprontando bastante.

Euphoria

Criada por Sam Levinson e baseada no programa israelense de mesmo nome, “Euphoria” é estrelada por Zendaya e segue os passos de um grupo de estudantes do ensino médio que quer aproveitar a vida como se não houvesse amanhã.

Com forte conteúdo de sexo e drogas, a série, que foca em um dos períodos mais complicados da vida que é a transição da adolescência para a fase adulta, acompanha os laços de amizade que são feitos ao mesmo tempo em que explora os traumas e as dificuldades de cada um deles para se encontrar no mundo.

Seus medos e anseios são os maiores inimigos para encontrar a felicidade que eles buscam.

Anne with an E

Baseada no livro “Anne de Green Gables”, lançado em 1908 por Lucy Maud Montgomery, e adaptada pela escritora e produtora vencedora do Emmy, Moira Walley-Beckett, “Anne with an E” é uma série do canal canadense CBC que está disponível mundialmente pela Netflix.

O roteiro gira em torno de uma jovem garota orfã no final do século 19.

Atypical

“Atypical” é uma série original da Netflix, criada e escrita por Robia Rashid, que acompanha um rapaz de 18 anos diagnosticado dentro do espectro do autismo. Ele trabalha, estuda e procura viver como qualquer garoto normal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *