Depois de um longo período de espera, os fãs dos musicais que aguardaram ansiosamente a reabertura dos palcos estão em festa com a estreia do musical “Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolates“.

Foram aproximadamente 18 meses de ansiedade e incertezas para finalmente chegar até uma data final para a estreia do musical, mas aconteceu a abertura da temporada no Teatro Renault.

O musical “Charlie” como é carinhosamente abreviado pelos fãs, já viajou pelo mundo em seu idioma original, e chega ao Brasil em sua primeira versão não-réplica autorizada pela Warner Bros. Company.

Na direção de mais uma produção do Atelier de Cultura, desta vez em parceria com o recém lançando Instituto Artium, o renomado diretor canadense John Stefaniuk, responsável pela direção dos musicais Rei Leão e Billy Elliot e agora em sua terceira vez no Brasil para a montagem de um grande musical.

Em cena quase 38 artistas para levar nos palcos, ao vivo a história de Charlie Bucket, um garoto pobre, que acha um dos cobiçados bilhetes dourados que lhe dá o direito a visitar a misteriosa fábrica do chocolateiro Willy Wonka.

via GIPHY

Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolates, o Musical pelo mundo.

Escrito por Roald Dahl, o livro Charlie and the Chocolate Factory foi publicado em setembro de 1964, inicialmente nos Estados Unidos.

Em 1971, foi lançada a primeira adaptação para o cinema. O primeiro esboço para o roteiro foi escrito pelo próprio Roald Dahl e posteriormente reescrito por David Seltzer, dando origem ao filme Willy Wonka and the Chocolate Factory, com direção de Mel Stuart e Gene Wilder no papel de Willy Wonka.

No Brasil, o filme foi traduzido como A Fantástica Fábrica de Chocolate. Em 1972, o longa foi indicado ao Oscar de Melhor Trilha Sonora Original e Gene Wilder foi indicado ao Globo de Ouro de Melhor Ator em Comédia ou Musical.

A segunda adaptação para o cinema feita em 2005, teve direção de Tim Burton com roteiro de John August e Johnny Depp no papel de Willy Wonka, lançada com o título original do livro: Charlie and the Chocolate Factory.

No Brasil, o filme foi novamente traduzido como A Fantástica Fábrica de Chocolate. A segunda adaptação da obra para os cinemas foi indicado ao Oscar na categoria de Melhor Figurino e ao BAFTA nas categorias de Melhor Maquiagem, Melhor Figurino, Melhor Direção de Produção e Melhores Efeitos Especiais. Johnny Depp foi indicado ao Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator em Comédia ou Musical e Wonka’s Welcome Song foi indicada ao Grammy na categoria de Melhor Canção.

Em junho de 2013, o musical Charlie and the Chocolate Factory estreou no West End (UK), com adaptação de David Greig. Nessas montagem a canção Pure Imagination, retirada da adaptação cinematográfica de 1971, foi incluído no musical e apresentou uma nova trilha escrita por Marc Shaiman e Scott Wittman.

O musical foi reformulado na Broadway e estreou em 2017 e no ano de 2018, foi iniciada uma turnê do espetáculo nos Estados Unidos. Em seguida o espetáculo foi realizado em Sydney (2019), Melbourne (2019), Milão (2019) e Oslo (2019).

Montagem Brasileira

via GIPHY

Na montagem brasileira, o protagonista Willy Wonka será vivido por Cleto Baccic (premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) por sua atuação como Dom Quixote em O Homem de La Mancha), o diretor John Stefaniuk construiu junto ao Baccic, um Willy Wonka engraçado, irônico e repleto de emoções, mas completamente único e sem assimilação direta aos personagens vividos nos cinemas e que marcaram a memória afetiva de muitas gerações. Sua direção deixa o musical com um ritmo muito dinâmico, que se mescla com as arrojadas coreografias de Floriano Nogueira.

Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolates” tem uma montagem com efeitos especiais pouco visto em cena no Brasil, os sumiços das crianças, objetos flutuantes e voos com interação direta com os oito (8) projetores de alta resolução colocados de forma estratégica a interagir com os desenhos de luz criado pelo premiado designer Mike Robertson (Annie, Billy Eliott e Escola do Rock), devido às diversas cenas com projeção mapeada os efeitos são complementados por um painel de LED de 18m por 16m.

A direção musical está sob a batuta do Maestro Daniel Rocha (Prêmio Bibi Ferreira por Annie) que rege uma orquestra completa para a orquestração original, com 17 músicos para executar as músicas de Marc Shaimann. Ele também assina as letras do musical ao lado de Scott Wittmann.

via GIPHY

Sinopse

Após anos em isolamento do mundo externo, o Sr. Willy Wonka deixa seu delírios e fantasias em seus pensamentos e vai em busca de um sucessor que seja de coração puro e digno de assumir seu legado.

Para achar essa quem irá assumir todo o comando da sua famosa fábrica de chocolates, ele lança o concurso em busca 5 sortudos que encontrarem a um dos cinco bilhetes dourados espalhados aleatoriamente nas barras de chocolates Wonka’s.

As crianças premiadas devem estar acompanhadas por um familiar quando estram na fábrica, e ao mergulharem em um mundo de mais pura fantasia, os reflexos dos adultos na formação das crianças vão ficando cada vez mais evidentes.

Em um passeio pelos vários setores que fabricam e desenvolvem os mais incríveis e mágicos produtos, os posicionamentos e as estratégias de cada um dos sortudos que encontraram os bilhetes dourados começará a mostrar suas formas de lidarem com as mais inesperadas situações, permitindo assim a gradativa eliminação das crianças que não tem os atributos de valores e afeto que Willy Wonka enxerga em si mesmo, quando ele mesmo era uma criança.

via GIPHY

Elenco do musical “Charlie e a Fantástica Fábrica de chocolates”

O elenco do musical Charlie e Fantástica Fábrica de Chocolates no Brasil são os artistas: Cleto Baccic como Willy Wonka, Rodrigo Miallaret como Vovô Joe, Sara Sarres dando viva a personagem Senhora Bucket, Vânia Canto como Senhora Gloop, Lia Canineu como a Cherry, Giovana Zotti como Senhora Tevê e Guilherme Leal como Senhor Beauregarde e Arízio Magalhães como Jerry.

Os personagens infantojuvenis ficam divididos em 3 grupos: Isidoro Gubnitsky, Rodrigo Espinosa Vinícius Spada como Augustus Gloop, as meninas Lorena Castro, Nina Medeiros e Lanna Moutinho interpretando Violeta Beauregarde, Isabella Daneluz, Luisa Bresser, seguidos pelos jovens atores Agyei Augusto, Pedro Sousa Sam Sabbá como Mike Tevê.

Um destaque para a Anna Luiza Cuba, sua performance como a personagem Veruca Sal é absolutamente brilhante.

O protagonista Charlie Bucket é vivido e divido pelos atores Felipe CostaDavi Martins e Leonardo Freire.

Completando o elenco ainda temos os multiartistas: Aline Serra, Bia Castro, Carla Vazquez, Carol Tanganini, Clarty Galvão, Danilo Martho, Della, Fernanda Biancamano, Guilherme Gonçalves, Ludmillah Anjos, Marco Azevedo, Rafael Pucca, Rodrigo Garcia e Sandro Conte.

Serviço

CHARLIE E A FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATE

Teatro Renault
Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Bela Vista

Quinta-feira às 20h30 (apenas dias 14, 21 e 28 de outubro)
Sexta-feira às 20h30
Sábado às 15h30 e 20h30
Domingo às 14h30 e 19h30

Ingressos: A partir de R$ 25,00 (meia-entrada)
Vendas: ticketsforfun.com.br
Duração: 150 minutos (com 20′ de intervalo)
Classificação: Livre Gênero: Teatro Musical

Imagem: João Caldas Fs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *