Procedimentos estéticos são sempre delicados, antes e depois de realizados. Além das ações do médico, existem fatores fora do consultório que devem ser considerados para um bom resultado. Um deles, que é pouco falado sobre, é o consumo do açúcar.

“O excesso de açúcar agrava os riscos do pós-operatório, podendo intensificar problemas cardiovasculares, ou até aumentar a chance de infecções”, explica a Dra. Patricia Marques, membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

O açúcar, ela explica, tem propriedades que normalmente já deterioram muito a saúde, atacando o sistema imunológico, estimulando inflamações no corpo e causando danos as fibras de colágeno da pele.

Por isso, ele também dificulta o processo de cicatrização. “Basicamente,” esclarece Dra. Patricia, “quanto mais açúcar, pior a produção de colágeno. E é através do colágeno que se garante uma ótima cicatrização”.

O colágeno é uma proteína gerada pelo nosso corpo, responsável pelo rejuvenescimento e reconstrução da pele, por isso é tão importante que ele seja estimulado após um procedimento estético.

Veja também:
Depilar tudo ou não? Eis a questão
Remédios para sono e ansiedade matam mais que cocaína, diz pesquisa
6 maneiras para lidar com a incerteza

O grande problema é que quando falamos em açúcar, muitas pessoas acham que basta cortar os doces. “Porém, devemos nos atentar a refrigerantes, fast foods e alimentos ultra processados, que também contém altos níveis da substância”, exemplifica a doutora.

“Num geral recomendo às minhas pacientes um baixo consumo de açúcar, pois causa uma grande perda da qualidade de vida. Mas, no pós-operatório, é essencial diminuí-lo para um processo de recuperação tranquilo”, ela finaliza.

Imagens: Roksolana Zasiadko/Mae Mu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *