Site icon Cansei De Ser Pop

Paul Stanley não vê razão para KISS lançar novas músicas

Crédito: reprodução

Apesar da turnê interrompida pela pandemia da Covid-19, parece que o KISS não tem planos de fazer mais do que as apresentações de despedida.

Em entrevista ao USA Today, o vocalista e guitarrista Paul Stanley disse que acredita que a reunião da banda não vai resultar em novos materiais.

“Eu não vejo nenhuma razão para isso, para ser sincero. Na maioria das vezes, quando bandas clássicas entregam novos álbuns, eles olham, escutam e jogam fora porque não funciona da mesma forma que antigamente,” comentou o roqueiro também conhecido como The Cat.

Atualmente, ele divulga o álbum “Now And Then”, que marca a estreia de seu novo projeto, o Soul Station.

“Então, para mim, as pessoas sempre querem que você faça um novo disco, mas aí elas falam ‘Isso é ótimo. Agora toque seus hits’. Então, honestamente, a essa altura, não existe uma recompensa nisso. Existe uma recompensa maior em alçar novos voos. Eu ainda tenho o que realizar,” completou Stanley.

Os comentários de Paul Stanley chegam logo após seu companheiro de banda Gene Simmons, em entrevista a NME, culpar “novos fãs” pela “morte do rock”.

O álbum mais recente do Kiss foi “Monster”, lançado em 2012. Por conta da pandemia do coronavírus, o grupo reagendou as datas de sua The Farewell Tour para o final de 2021.

Eles têm apresentações marcadas para Outubro nas cidades de Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Ribeirão Preto. Depois de dois adiamentos, os shows em Uberlândia e Brasília foram cancelados.

Com os números de casos e mortes da Covid-19 subindo ainda mais, é provável que em breve a produtora Mercury Concerts anuncie um novo calendário para as datas.

Sair da versão mobile