MÚSICA

#CSP Indica: 6 novos artistas brasileiros para ficar de olho

Publicado em

#CSP Indica: 6 novos artistas brasileiros para ficar de olho

Tão tradicional quanto soprar canela nas portas, o Cansei De Ser Pop tem a tradição das nossas listas mensais com indicações de artistas da indústria musical para ouvir, seguir e ficar de olho, porque suas carreiras são promissoras.

Artistas multiplos, cheios de referências, originalidade, atuais, diversos e promissores. Lembre-se de seguir os artistas nas plataformas de áudio e ficarem de olho nas novidades.

Em um merdado cada vez maior e mais concorrido, o Brasil vem se posicionando com uma das maiores potências quando o assunto mercado musical.

Segundo dados do IFPI, de 2018 para 2019, a indústria fonográfica no Brasil, cresceu 13%, já no período de 2020 apresentou um crescimento de 30% em relação ao ano anterior com perspectiva de aumentos constantes pelo menos até 2025.

Entre tantos artistas, estilos e ouvintes; Como descobrir novas pespectivas se dependemos unicamente das sugestões automáticasdos algoritmos?

Conheça 6 artistas nacionais para acompanhar já!

Nick Souza

Nick Souza Foto: Divulgação

Nick Souza é brasileiro-canadens, e um dos artistas mais completos que conheci nos últimos tempos, com fortes referências de Hip Hop, Nick traz em suas músicas, suas raízes étnicas e se destaca pelo com misturas de gêneros como o Baile Funk, R&B e Latin Jazz.

Influenciado pelo reggaeton, na canção “PERREO” — último lançamento de Nick Souza — aborda diversas vivencias culturais e ilustra

a faixa com um videoclipe produzido e dirigido por Dragan Andic e o 97 Collective.

Com a letras multilíngues, e mistura de  instrumentais eufóricos, junto a um visual atraente, “PERREO ” parece criar uma identificação com todos.

“Queríamos lançar a música como uma celebração da vida, unindo as pessoas e a cultura de uma forma que achamos que as pessoas realmente ressoariam”, diz Souza.

Christine Valença

Christine Valença Foto: Divulgação

A artista carioca Christine Valença, carrega uma das misturas de gêneros, elementos musicais e técnicas vocais mais surpreendentes da nossa seleção.

Com fortes referências de artistas como: Nora Jones, Kate Bush, Luiz Melodia, Djavan e Fiona Apple. A cantora Christine Valença, consegue expressar suas inspirações e ainda assim, soar original e contagiante.

Poucos artistas conseguem acertar na medida entre o experimental e o comercial, mas faixa “Rematilha”, deixa claro que o talento e dosagem de Christine estão no caminho certo. 

NPKN

Christine Valença Foto: Divulgação

Esse dias escutamos diversas músicas do Duo NPKN, formado por Kimberlly Arce e Nattana Alvarenga, chegamos a conclusão que as canções disponíveis nas plataformas de streaming são como um diário cantado das vidas e experiências do duo pelo mundo.

Em sua maioria, as canções da dupla, exploram misturas de idiomas com letras autobiográficas — e não sei o que fumei — mas em algum momento da faixa “Vente Conmigo” achei que estavam literalmente cantando o que gostariam de dizer uma para outra.

Lancei a teoria, agora escutem a música e me digam se ‘chapei’ demais antes de vir trabalhar.

Zambonii

Zambonii Foto: Divulgação

O cantor Zambonii, é de São Paulo e teve uma das surpresas mais desejadas por todos os artistas do mercado musical atual: Ter sua música viralizada nas redes socias.

Apenas no TikTok foram mais de 840 mil reproduções e 23 mil plays no Spotify, tudo isso com pouco mais de um mês do lançamento da canção: Prazer, Eu sou…

Não sabemos se foi a mistura perfeita entre um Indie, com elementos do Samba e técnicas pop brasileiro atual, mas a canção além de ter uma letra fofa e com contexto — o que é raro atualmente —, tem uma melodia viciante e que facilmente vai agradar aos fãs do Jão, Vitor Kley.. e por ai vai.

A música “Prazer, Eu sou…” foi composta em parceria com a cantora Malu Azevedo, e narra a experiência de amor à primeira vista de um casal, e o que se passou na cabeça de cada um naquele instante, como se o tempo tivesse congelado e eles estivessem conversando por “telepatia“, se apresentando e contando como estão se sentindo para o outro.

neLí

neLí Foto: Divulgação

A cantora neLí, explora territórios musicais com uma potência vocal admirável, sua música “SP (me obriga a beber)”, narra bem os sentimentos dos moradores da maior cidade da América Latina

Afinal, não acredito que alguém viva aqui e nunca se desmontou no sofá após uma semana infernal.

Apesar de “SP (me obriga a beber)” ser dedicada à correria e estresse de São Paulo —  cidade natal da cantora — é claro que qualquer pessoa com uma rotina agitada, consegue se identificar com a faixa, independente de viver ou não em São Paulo.

A canção é uma sutil mistura de pop que encontra boas intenções na “house music”, mas não me levem tão a sério.

A faixa consegue soar dançante, chic e atual. Acho que neLí acertou muito ao transpor suas emoções para “SP (me obriga a beber)“.

43duo

43duo Foto: Divulgação

O 43Duo,  transita entre aquele pop old school dos anos 90, mas ainda assim é atual e potente. Não que seja preciso ficar rotulando estilos musicais, mas dá para sentir a vibração do rock, a leveza do experimental e a  profundidade das composições que levam a psicodelia do Folk-Indie.

A faixa “Natureza”, chama muito a atenção para a certeira divisão e sobreposição de vozes, trazendo uma verdadeira experiencia imersiva na melodia, letra e mais ainda para a produção musical.

O álbum “As pessoas e a cidade” é completo e expressa de forma única as visões e versões da dupla, sobre nós e o que está a nossa volta.

Que mixagem de som perfeita!

Envie para
um amigo


Seja um apoiador

Ao se tornar um apoiador, você passa a receber conteúdos exclusivos e participa de sorteios e promoções especiais para apoiadores.

Comentários

Sair da versão mobile