Site icon Cansei De Ser Pop

Livros para refletir nossa existência como sociedade


Para a maioria das pessoas e editoras de grande parte dos livros em nossa seleção, os títulos são classificados como “distopias“, mas acredito que em cada uma dessas obras mesmo que distópicas, podemos encontrar semelhanças tão reais com a atualidade que sempre irão nos surpreender.

Cada um dos autores e suas obras selecionadas pelo Cansei De Ser Pop, tem um toque de alerta, cada obra é uma mensagem necessária para os dias em que elas foram escritas, mas também para o momento atual, onde estamos cada vez mais conectados e próximos como nunca estivemos antes.

Esse livros em sua maioria levantam a questão do respeitos as limitações individuais, criticam os sistemas ditatoriais e condenam a violência usada contra outros humanos e espécies.

Na série Divergente, somos apresentados a cidade de Chicago no futuro. Nessa nova sociedade os 16 anos, todos os jovens devem escolher qual virtude cultivará: a Abnegação, a Amizade, a Audácia, a Franqueza e a Erudição.

Para Beatrice – nossa protagonista – a difícil decisão é entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é – é preciso escolher apenas um.

Então, faz uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma. A autora estreante Veronica Roth explodiu na cena literária com o primeiro livro da série DIVERGENTE – uma distopia cheia de decisões eletrizantes, traições devastadoras, consequências espetaculares e um romance inesperado.

A revolução dos bichos

Em “A Revolução Dos Bichos” ,George Orwell entregou ao mundo a mais brilhando analogia entre humanos e animais.

Uma fazenda é tomada por seus animais maltratados e sobrecarregados, cheios de idealismo, eles se propõem a criar um paraíso de progresso, justiça e igualdade, administrando o local por conta própria.

Os porcos, assumem o comando e, com suas habilidades de alfabetização, vão aos poucos mudando as regras que os animais haviam estabelecido previamente.

Dessa forma, uma crítica bem escrita conta como os ideais socialistas são corrompidos por pessoas poderosas, como as massas iletradas são aproveitadas e como os líderes comunistas se transformam em capitalistas.

Diálogos que seriam impensáveis foram colocados de forma clara e objetiva, fazendo o leitor entrar na história e ficar cada vez mais curioso para saber o destino dos animais da antiga “Fazenda Solar“.

Jogos Vorazes – A Trilogia

Na distopia criada pela autora Suzanne Collins, um novo e único continente é erguido após a destruição dos Estados Unidos. Panem, é composto por uma glamorosa Capital e cercada por 12 distritos periféricos, explorados para manter toda a pompa da Capital.

Como punição por uma revolta contra a Capital, todos os anos cada distrito deve oferecer menino e menino entre 12 e 18 anos para lutar entre si até restar um sobrevivente.

Do processo da escolha dos tributos, até a volta pra casa do vencedor, tudo é transmitido para todo o país como um grande evento. Os JOGOS VORAZES

Quando Katniss Everdeen, de 16 anos, decide participar dos Jogos Vorazes para poupar a vida da irmã mais nova, causa grande comoção no país.

A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo.

O CONTO DA AIA

O romance distópico O conto da aia, de Margaret Atwood, se passa num futuro muito próximo e tem como cenário uma república onde não existem mais jornais, revistas, livros nem filmes.

As universidades foram extintas. Também já não há advogados, porque ninguém tem direito a defesa.

Os cidadãos considerados criminosos são fuzilados e pendurados mortos no Muro, em praça pública, para servir de exemplo enquanto seus corpos apodrecem à vista de todos.

Nesse Estado teocrático e totalitário, as mulheres são as vítimas preferenciais, anuladas por uma opressão sem precedentes.

O nome dessa república é Gilead, mas já foi Estados Unidos da América. Uma das obras mais importantes da premiada escritora canadense, conhecida por seu ativismo político, ambiental e em prol das causas femininas.

O conto da aia foi escrito em 1985 e inspirou a série homônima (The Handmaid’s Tale, no original), produzida pelo canal de streaming Hulu em 2017.

As mulheres de Gilead não têm direitos. Elas são divididas em categorias, cada qual com uma função muito específica no Estado.

A Offred coube a categoria de aia, o que significa pertencer ao governo e existir unicamente para procriar, depois que uma catástrofe nuclear tornou estéril um grande número de pessoas.

Com esta história assustadora, Margaret Atwood leva o leitor a refletir sobre liberdade, direitos civis, poder, a fragilidade do mundo tal qual o conhecemos, o futuro e, principalmente, o presente. Vencedor do Arthur C. Clarke Award.

A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes

Voltando no tempo e expandido os horizontes, foi assim que conseguimos definir o livro “A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes“, uma história do universo “Jogos Vorazes”.

É a manhã do dia da colheita que iniciará a décima edição dos Jogos Vorazes. Na Capital, o jovem de dezoito anos Coriolanus Snow se prepara para sua oportunidade de glória como um mentor dos Jogos.

A outrora importante casa Snow passa por tempos difíceis e o destino dela depende da pequena chance de Coriolanus ser capaz de encantar, enganar e manipular seus colegas estudantes para conseguir mentorar o tributo vencedor.

A sorte não está a favor dele. A ele foi dada a tarefa humilhante de mentorar a garota tributo do Distrito 12, o pior dos piores. Os destinos dos dois estão agora interligados – toda escolha que Coriolanus fizer pode significar sucesso ou fracasso, triunfo ou ruína. Na arena, a batalha será mortal.

Fora da arena, Coriolanus começa a se apegar a já condenada garota tributo… e deverá pesar a necessidade de seguir as regras e o desejo de sobreviver custe o que custar.

Os Testamentos

O conto da aia, a obra-prima distópica de Margaret Atwood, tornou-se um clássico de nossos tempos. E agora a autora oferece a seus leitores a sua aguardada e surpreendente continuação.

As monstruosidades que Margaret Atwood escreveu em “O Conto da Aia“, ganha uma nova e inusitada “sequência”.

Quinze anos após os eventos de O conto da aia, o regime teocrático da República de Gilead aparentemente se mantém firme no poder, mesmo após as sucessivas tentativas de insurgência.

Mas há sinais de que suas engrenagens começam a se deteriorar. Nesse momento crucial da história política do país, as vidas de três mulheres radicalmente diferentes convergem, e as consequências deste encontro poderão ser explosivas.

Duas delas cresceram em lados opostos da fronteira: uma em Gilead, criada em meio a privilégios como filha de um importante Comandante, e outra no Canadá, onde frequenta a escola, trabalha na loja dos pais, participa de protestos anti-Gilead e assiste na TV às notícias sobre seus horrores.

Os testamentos dessas duas jovens, que fazem parte da primeira geração a chegar à idade adulta nessa nova ordem mundial, são entrelaçados por uma terceira voz: o revelador manuscrito de uma das executoras do regime, uma mulher que exerce sua autoridade implacável por meio do acúmulo e da manipulação de segredos de Estado que podem ameaçar todas as estruturas do poder.

Segredos dispersos e há muito enterrados, capazes de unir essas três mulheres, fazendo com que elas encarem quem realmente são e decidam até onde podem ir em busca do que acreditam.

1984

Publicado em 1949, o texto de Orwell nasceu destinado à polêmica. Traduzido em mais de sessenta países, virou minissérie, filmes, quadrinhos, mangás e até uma ópera. Ganhou holofotes em 1999, quando uma produtora holandesa batizou seu reality show de Big Brother.

1984 foi responsável pela popularização de muitos termos e conceitos, como Grande Irmão, duplopensar, novidioma, buraco da memória e 2+2=5.

O trabalho de Winston, o herói de 1984, é reescrever artigos de jornais do passado, de modo que o registro histórico sempre apoie a ideologia do Partido.

Grande parte do Ministério também destrói os documentos que não foram revisados, dessa forma não há como provar que o governo esteja mentindo.

Winston é um trabalhador diligente e habilidoso, mas odeia secretamente o Partido e sonha com a rebelião contra o Grande Irmão.

Sair da versão mobile